Juventudes e Fronteiras no MERCOSUL

Como é crescer na fronteira? Assegurando que cada jovem alcance seu pleno desenvolvimento

Parceiro: UNFPA

Executado pelo Instituto Social do Mercosul com o apoio do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), o projeto Juventudes e Fronteras no Mercosul: Como é crescer na fronteira? Assegurando que cada jovem alcance seu pleno desenvolvimento busca realizar uma caracterização de adolescentes e jovens em zonas de fronteira e reunir evidências para a incidência no desenho de políticas em prol de adolescentes e jovens, que levem em conta as particularidades de seu ciclo de vida e seus principais desafios, assim como o impacto que sobre eles têm a dimensão fronteiriça. 

Persegue descrever e explicar estas situações que se apresentam na fronteira para assim refletir sobre o processo de como é crescer na fronteira e quais são as políticas necessárias de desenvolvimento para que cada adolescente e jovem alcance seu pleno desenvolvimento. 

Da mesma forma, a incidência baseada em evidências busca contribuir com um desenho de políticas que também seja construído sobre essas mesmas evidências. 

É um passo chave para visibilizar as necessidades que adolescentes e jovens identificam como própias e favorecer uma resposta intersetorial a partir do diálogo político. 

Para este projecto se escolheram quatros pares de cidades, de fronteiras mais povoadas, com o objetivo de identificar e descrever como alcança esta população as políticas de adolescência e juventude; assim como para propor políticas públicas, com informação empírica sobre saúde, educação e trabalho, prevenção de violências e construção da paz e participação social, a partir do desenvolvimento de campanhas de incidência que levem em conta o ciclo da trajetória de vida e as particularidades de crescer em um território de fronteira. 

Neste sentido, serão priorizados quatro pares de cidades fronteriças gêmeas: 

– Foz do Iguaçu (Brasil) e Ciudad del Este (Paraguai); 

– Rivera (Uruguai) e Santana do Livramento (Brasil); 

– Concordia (Argentina) e Salto (Uruguai) e, 

– Encarnación (Paraguai) e Posadas (Argentina) .

Chamados abertos

Chamados encerrados

Em breve serão abertas convocatórias para consultores em cada um dos quatro pontos de fronteira mencionados acima, além de outras no âmbito da comunicação.

 

Acompanhe nossas redes sociais para não perder nenhuma atividade do projeto