Bienvenidos/as al Portal del Instituto Social del Mercosur

O argentino Gabriel Comparato, um dos vencedores do I Prêmio MERCOSUL de Pesquisa em Ciências Sociais, é o autor do artigo acadêmico intitulado “Novas abordagens para o fortalecimento da cidadania substantiva do MERCOSUL – o caso da cultura jesuítico-guarani.” Seu trabalho leva em conta o eixo V do Plano Estratégico de Ação Social, que trata da diversidade cultural, e a importância da preservação e reconhecimento regional do patrimônio cultural para o fortalecimento da identidade e da cidadania no bloco.

Comparato explica que, para criar uma maior simetria entre integração econômica, integração política e sociocultural, diferentes variáveis ​​devem ser levadas em conta, como aspectos sociais, culturais, econômicos e políticos. Afirma que, para avanços substantivos, o “todo” deve ser considerado, além da esfera econômica. Diz que a integração sócio-cultural entre os países não é uma fase de integração, é, pelo contrário, uma dimensão constitutiva e processo necessário para atender, inclusive, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O autor analisa os principais avanços na questão da integração social e cultural, afirmando que é impossível separar o desenvolvimento social da cultura. “Pese a los avances realizados tanto en materia social y cultural en el bloque todavía quedan numerosos desafíos que se plantean a escala territorial y que refiere, entre otros temas, a mutar la ciudadanía normativa en ciudadanía sustantiva. Es decir, (…) queda en evidencia la complejidad de las problemáticas asociadas al empoderamiento y la participación social pero también alienta a que los nuevos enfoques tomen en consideración dicha complejidad y, ante esto, la cultura sea una auténtica estrategia de fortalecimiento de la dimensión social del MERCOSUR“.

Ele explica que não apenas se deveria convergir as exigências de uma cidadania cada vez mais participativa e consciente de seus direitos, deveres e obrigações, mas se deveria também promover a consciência e o sentido de pertencimento ao MERCOSUL. Ele observa que o bloco caminha, à sua velocidade, em direção a uma cidadania plena, embora não linear e não sem obstáculos, sendo necessário continuar os trabalhos relativos à diversidade, multiculturalismo e direitos humanos.

Ele também mencionou os principais problemas encontrados na área, como a distribuição de terras e a proteção de florestas nativas. No local predomina a comunidade Mbya, e eles passam por diferentes problemas em relação à terra, com pressão por seu abandono.

Em sua conclusão, Comparato explica que as missões jesuíticas guarani constituem um antecedente de grande relevância para a história da região. Que se deve entender que sua complexidade vai além do olhar arquitetônico, embora represente um grande potencial para o uso turístico. Isso, principalmente, porque este território, assim como outros da região, igualmente reconhecidos como patrimônio cultural do MERCOSUL, é um lugar que traz consigo um passado e um presente repleto de desafios e oportunidades.

Complemento

Representado pelo MERCOSUL Cultural (Reunião de Ministros da Cultura), o âmbito da cultura é muito forte no MERCOSUL. O tema  atravessa uma série de outros espaços institucionais, como referentes a afrodescendentes, populaão indígena e direitos humanos. A Comissão de Coordenação de Ministros de Assuntos Sociais do MERCOSUL (CCMASM) é um espaço intersetorial que acompanha alguns desses âmbitos e debates, quando incorporados à sua agenda.

Também já foram reconhecidos como patrimônio cultural do MERCOSUL a Ponte Internacional Barão de Mauá, entre Jaguarão e Río Branco (Brasil e Uruguai), o Edifício MERCOSUL (em Montevidéu), a Payada, o Chamamé, a “Serra da Barriga”, a Cimarronaje Cultural (herança afro-descendente do Equador), e mais recentemente a erva-mate.

Mais referências

Sitio MERCOSUR Cultural

Sitio Plano Estratégico de Ação Social


– Texto completo aqui

– O texto não representa a opinião do Instituto Social do MERCOSUL


 





Copyrights © 2018 - Instituto Social del MERCOSUR - Av. Santa Teresa, 2763 c/ Denis Roa - Tel. +595 21 614909 - Asunción, Paraguay